https://i1.wp.com/img508.imageshack.us/img508/6449/viso.jpg

Fiquei devendo aqui falar sobre São Paulo, sobre tudo o que aconteceu lá, naqueles dias tão especiais. Sempre que passa um Congresso, ficam as lições que ele trouxe. Esta edição do Congresso Regional Sul foi bem diferente da anterior, apesar de estarmos na mesma INSEJEC com as mesmas pessoas. Tive boas experiências com Deus, e acredito que dei o melhor de mim, antes e durante o evento. Pude ministrar vídeos com técnicas nunca antes utilizadas por mim e cantar músicas que eu realmente gostaria muito de ministrar, ao lado de pessoas com quem gostaria muito de dividir a plataforma. Como comentei no post anterior, sua veracidade em fazer algo pode ser confundida com uma série de coisas, e quando voltei, por uma palavra que escutei, acreditei que tanta dedicação não tinha valido muito a pena.

Deus trabalha com visões. Se você é um membro da INSEJEC, essa frase não é nova para você. Durante esse período pude ver que Deus realmente trabalha com visões, trabalha com sonhos, com modos de ver e enxergar situações, pessoas, momentos. Deus chamou Abrão para fora de sua tenda e mostrou-lhe as estrelas. Foi o próprio Deus que criou o famoso mecanismo da visão, Ele sabia bem a conhecida equação “visão+pensamento = desejo -> ação”. É assim que Sua própria mente funciona.

A visão que Deus tem a nosso respeito, a respeito de nosso ministério e chamado, a respeito de nossa família, a respeito de tudo que nos envolve, de modo especial ou coletivo… A visão de Deus é tudo o que devemos desejar possuir. Tenho pedido ao Senhor que me conceda a graça de me enxergar como Ele enxerga, pois olhar a minha vida com meus olhos humanos tem sido muito difícil. Você olha os sonhos, olha os projetos, olha o que se esperava acontecer, e com seus olhos de carne e sangue, infelizmente não é possível ver. Se não pedirmos um “colírio” espiritual para obtermos o ponto de vista, a “lente” de Deus sobre nós mesmos, sobre nossas histórias, continuar pode ser um verbo muito difícil para ser conjugado.

Hoje entendo porque pude participar da maravilhosa convenção anual do G12 no Brasil. Apesar do descrédito que o evento sofreu nos últimos anos, a edição de 2009 veio poderosa, moderna e com palavras muito impactantes. Ali, naquele “eventão” pude ouvir Deus me dizendo o que Ele mesmo pensava a meu respeito. Acho interessante o jeito que Ele nos prepara para as flechadas iminentes! Pude recuperar a visão de Deus para mim, e saí dali orando para não me desfocar.

É com esse sentimento de continuar em frente apenas dependendo das passadas de Jesus, que retomo o meu diário. Temos mais um desafio adiante, que é um “segundo episódio” do “Conquistando Cidades” aqui mesmo em Maceió. Claro que isso acompanha todas as tensões que “vêm de brinde”: o ser exemplo, o fazer o melhor, o ser observado… Todas essas pressões voltam, e me fazem voltar para o meu quarto e respirar mais vezes por dia, aspirando o fôlego de vida que sai de dentro das páginas da minha Bíblia. No fim de semana passado tivemos mais um “Encontro com Deus” e ele abriu oficialmente nossa preparação para o Congresso Regional Norte. Fiquei feliz demais com o resultado do Encontro… Pude trabalhar bem e me organizar ao máximo! Terminei muito feliz comigo mesmo, por superar erros comuns e por ser ajudado por uma equipe tão maravilhosa e amiga, como são os queridos que trabalham comigo lá.

Como Equipe do Projeto Joel, já temos sido edificados como grupo, e o clamor do Espírito dentro de mim é esse: Que não percamos a visão, o propósito de Deus para nossas vidas agora, ainda que nossos olhos “ofusquem” esse alvo enquanto choram. Eu não quero perder a visão, jamais, se não, nem eu mesmo poderia atender o convite que vou fazer a você, como faço em todos os posts: abra os olhos.

Anúncios