https://i1.wp.com/img18.imageshack.us/img18/2093/bsb1.jpg

Na realidade, desde setembro que não atualizo meu blog pessoal direito. Razão única: falta de tempo. Mais ou menos nessa época me mudei para o Blog do Projeto Joel 2 e toda a minha atenção era voltada a ele. Não que a atenção tenha diminuído, mas decidi parar um tempinho para contar aqui um pouco de como foram os últimos meses no meu ponto de vista, sem interferências externas. Ter estado em Brasília durante o mês de Janeiro foi muito bom, uma experiência única. Passar tantos dias fora de casa com um trabalho tão intenso quanto um Congresso Internacional de Jovens pode causar sérias consequências à mente de qualquer pessoa.

https://i2.wp.com/img198.imageshack.us/img198/5196/bsb2d.jpg

Tom e eu chegamos em Brasília mais ou menos no dia 13 de janeiro, acompanhados por toda a família pastoral. Daquele dia em diante, trabalharíamos por uns treze dias exatos, sem descanso.  Era cansativo e ao mesmo tempo compensador ir para a cama por cerca de três ou quatro horas por dia. O físico do Tomás não é tão acostumado a isso e tive que ouví-lo dizer “tô com sono” com mais frequencia que o normal.  No fim, creio que assimilamos muita experiência boa, nesta primeira ocasião em que trabalhamos mais separados, cada um em uma área diferente.

(A propósito, o BLOG do Tom já está no ar e é meu vizinho de wordpress. Você pode conferir tudo sobre ele clicando aqui. Não deixe de ler o texto de apresentação do Blog que eu fiz!)

Ficar sem ministrar louvor e adoração foi dureza. Você tem o costume de sempre estar envolvido em alguma coisa e ter que perder o seu sonho em nome do sonho de outras pessoas (ou de um sonho sem muita forma) não é nada fácil. Durante esses meses pude estruturar e levantar uma equipe de mídia para o Projeto Joel 2. De canal de sobrecarga a equipe acabou virando minha tarefa preferida no Projeto. Como está sendo bom não cuidar de tudo sozinho e ainda ter um espaço para compartilhar ideias e ter outras tantas! Enquanto alguns cuidavam da transmissão online, outros faziam matérias, tiravam fotos, cobriam os bastidores e filmavam/editavam videos… Eu me vi mais solto para ouvir mais e ainda ajudar outras pessoas com problemas organizacionais, além de atualizar o blog e interagir com quem estava acompanhando. Deus me deu graça em tudo e pude fazer a cobertura online com o melhor acabamento que já pude dar!

https://i2.wp.com/img710.imageshack.us/img710/6135/bsb3.jpg

E o que falar do evento em si? Foi tudo muito rápido e muito intenso. Conheci muita gente nova, pude assistir muitas palestras e momentos proféticos que nunca mais irão voltar. Acho que esse era o clima daquela Convenção toda: vamos ver isso e aproveitar, porque é único e nunca mais irá voltar. Era como se eu tivesse uma câmera fotográfica dentro da mente, para poder registrar tudo aquilo. O que falar de ouvir a Senadora Marina ao vivo e orar cheio de esperança para que ela assuma a presidência? O que dizer de ganhar um beijinho na cabeça direto da Apóstola Valnice? O que dizer de abraçar tantas pessoas que amo reunidas num mesmo templo? Tinha hora que eu nem dava conta! Foi emocionante ouvir a Apóstola Rivanda dizendo tudo o que eu precisava ouvir e depois de orar clamando por salvação, ganhar do Deco uma pulseira preta escrito “salvo”, em letras grandes. Hoje tenho ainda mais certeza de que Jesus é meu eterno salvador.

https://i0.wp.com/img222.imageshack.us/img222/9738/bsb4.jpg

Nos dois dias que tive na Capital Federal depois do Congresso, deu para juntar as irmãs oshiro e fazer “LIM” por vários pontos turísticos em Brasília. (Lim significa “Mil ao contrário” e é nosso novo substituto para “talk 2 my hand”) Pude entrar no Congresso Nacional pela primeira vez e profetizar sobre aqueles espaços. Eu e a Deinha Oshiro conversamos muito nesses dias sobre planos para o futuro e tivemos aquela sensação de que ainda voltaríamos muito àquele lugar. Deinha inclusive voltou para Maceió conosco e ficou aqui por alguns dias.

No dia em que voltaríamos para casa, estávamos todos num café em algum shopping quando o Pastor Célio contou que iria a Recife na semana seguinte. Deus sempre fala comigo quando tenho uma oportunidade de estar ali, e não pensei duas vezes em pedir para acompanhá-lo. “Eu vou!” A frase saiu de dentro de mim. Lorenna topou o desafio e partimos para Pernambuco sem nem termos descansado dos trabalhos em Brasília. Chegando lá, não iríamos descansar completamente, mas o Senhor, que sabe como refrigerar o meu coração, preparou uma boa oportunidade para isso.

Mas isso é assunto para um outro Post, não é?

Anúncios