Category: Now playing


Recomendo o Play antes de você começar a ler o post. 😉

Eu sei que todo mundo que acessa uma coluna sobre música, espera uma novidade. Aqui no meu blog, a coisa é meio diferente… Pode ser que vez ou outra eu apele um pouco para algumas coisinhas não tão novas. “Depois de tudo” é uma das músicas mais recentes da banda Resgate, uma das melhores (ainda) na ativa aqui no Brasil. Aquele híbrido perfeito de música boa, gente de atitude e letras que não tenham meramente um “eu” egoísta querendo chuva/bênção/milagre, mas canções realistas que falem de vitória com a intensidade da luta diária… É por isso que não consigo deixar de curtir as letras do Bispo Zé Bruno (nem as da Bispa Sônia, só pra constar!).

Entre todos os convites que já fiz e todos do que recebi, posso me ver percorrendo o caminho e dizer com toda a convicção: eu topei! Certo dia, meditando, disse a Deus que “eu não queria ser conhecido como o exemplo de qualquer perfeição, mas que olhassem para mim, e mesmo me vendo cair e levantar (e talvez sentindo dó disso), dissessem: ‘ele cai, levanta, mas não desiste.” Meu sonho é que todo cristão não apenas perca o desejo de olhar atrás, mas ao caminhar, possa declarar frases como as que encontrei nessa música. E quanto ao mal? Eu sei bem porque passei! Atravessar o deserto e depois de tudo ainda CRER na promessa.

Anúncios

Ao contrário do que se tentou divulgar por aí, eu NÃO vi nadinha da copa do mundo na África. Realmente fiquei sem TV por seis meses e ainda me sinto meio “deslocado” quando o assunto é notícias… Mas, soube que o Brasil perdeu e ainda ensaiei sair de verde-e-amarelo nas ruas. Enfim, coisa mais perto da Copa do Mundo que eu poderia assistir (e me render boas risadas) era o vídeo abaixo que eu repasso para todos vocês. Lorenna, te dedico!

This time for Africa! (interna)

No mês seguinte, eu me lembro da trilha sonora. Sabe quando você faz coisas anestesiado e puramente anestesiado? Várias vezes cumpri minhas atividades semanais como ir à célula ou ministrar louvor sem ter muita noção do que estava fazendo, como se outra pessoa fizesse no meu lugar. Um dos fatos importantes pra mim em Maio foi que o CD novo do MercyMe finalmente tinha saído, e como sempre, nas notas deles, uma mensagem do Pai escondida… Só pra mim. Separei a mesma mensagem e a coloquei aqui. Quem sabe algum dos meus visitantes não precisa ouvir essas palavras?

Continue lendo

https://i2.wp.com/img196.imageshack.us/img196/219/nophoton.jpg

Como alguns de vocês sabem, estive na chapada diamantina no último feriadão e foi bem legal. Estava aqui lembrando que estive com meu celular e os fones de ouvidos quase que o tempo todo nas longas viagens de carro entre um município baiano e outro… O mais interessante era que os fonezinhos pretos iam para o meu ouvido para tocar apenas DUAS músicas. Sim, só duas… Uma semana ouvindo as mesmas duas musicas, sempre o dia todo e sempre antes de dormir… Querem saber quais foram?

Continue lendo

Pra gente retomar bem a série sobre gravidez e filhos, nada melhor do que essa canção que virou um “hino das grávidas”. “Não é Tarde” é uma música que a Pra Fernanda Brum gravou num de seus melhores CD’s, o “Cura-me”, de 2008.  Também é um dueto com uma pessoinha que alguns amigos meus sentem falta aqui no “Now Playing”: a Pastora Ana Paula Valadão. Ela, que se identificou muito com Ana (até por se chamar assim) por toda a sua vida, está vendo mais um “filho” seu nascer. Para saber mais sobre isso, visitem o blog dela aqui no wordpress (aparece ali na lista do “clique aí”).

Essa é uma música que me inspira muito e me ajuda a declarar que “meu coração não quer parar”, mesmo nas horas mais adversas. Lembrando que aqui ela aparece sem edição, overdubs ou pós-produção… Erros de letra, semitonadinhas e toda a naturalidade que o “ao vivo no culto do domingo” pede. Vale a pena conferir!

Guitarras distorcidas, bateria frenética, baixo marcante e uma voz melodiosa que ensaia entre notas trabalhadas e gritos. Lógico que é de tudo isso que eu gosto. Rock bem tocado, com letra significativa e com composição impressionante… Mais que barulho, menos que melancolia ou expressão. Eu gosto muito da INSTRU. Banda maravilhosa que reune todas essas coisas que eu gosto. Meu tronco e minha cabeça desobedecem, mesmo que eu esteja no ônibus, impossível não responder a músicas tão fortes.

E quem me conhece sabe: musicalmente, não troco esses arrepios na espinha por nenhum hit de rádio.

O clipe aí em cima é de “o mundo não acaba aqui”, da INSTRU. Os caras ainda são uma banda independente e eu oro para que continuem assim. Quer mais? Vai lá no MySpace deles!

Hoje é segunda feira, e ao contrário do que a maioria das pessoas poderia fazer, eu estava esperando muito por esta segunda-feira. Quero desfrutá-la da melhor forma possível, e música é um ingrediente que não pode faltar para um dia interessante. Imagino que você deve concordar comigo quanto a isso. Se sim, fique à vontade para dar play no vídeo aí em baixo. É uma faixa do DVD “A espera não pode matar a esperança”, que é o 14º álbum do Renascer Praise. É um dos meus discos preferidos desde o ano passado, e até hoje suas canções continuam atuais demais pra mim… É uma “trilha sonora” que ainda vou citar muito.

No vídeo, ouvimos sobre “lágrimas com propósito”. Chorar sim, mas não pra desfalecer. Chorar para regar promessas. Uau! É nisso que tenho me concentrado e canalizado o propósito dos momentos em que tenho chorado. “Bendize ó minh’alma” é uma canção com frases muito fortes, chego a considerá-la uma confissão diária, que faço sempre. A tag da música nos faz lembrar um verso do salmo 126, que na paráfrase The Message fica assim:

“Então, aqueles que plantaram suas sementes em desespero,
Vão gritar de alegria na colheita.
Aqueles que saíram com o coração pesado,
Voltarão para casa rindo, com feixes de bênçãos”. (Salmo 126.5-6 – THE MESSAGE)

De uma coisa eu sei e você pode ter certeza: a dor nunca vai me parar. Vou continuar!